Implantação de escolas bilíngues e garantia de vagas em creches para crianças com Síndrome Congênita do Zika Vírus marcam ano de 2017 na educação em Campina Grande

O ano de 2017 foi marcado por muitos avanços na educação de Campina Grande, com foco na garantia e efetivação do direito à educação de crianças e adolescentes e à valorização dos profissionais da educação. Entre as principais ações realizadas pela Prefeitura de Campina Grande (PMCG), através da Secretaria de Educação (Seduc), estão a implantação de duas escolas bilíngues, autonomia do transporte escolar, efetivação do piso do magistério e a garantia de vagas em creches para crianças com a Síndrome Congênita do Zika Vírus e outras deficiências.

O primeiro desafio na educação de Campina Grande, em 2017, foi a implantação da primeira escola em tempo integral bilíngue, modelo pioneiro em redes do Nordeste. A experiência na Escola Municipal Estudante Leonardo Vitorino, apresentou excelentes resultados nos primeiros meses de funcionamento, quando os mais de 200 alunos matriculados tiveram contato com a língua inglesa, através de atividades lúdicas, como música, educação artística e informática.

A recomendação do prefeito Romero Rodrigues era de que fosse implantada uma escola bilíngue por ano na cidade. Mas o projeto foi tão exitoso que, em apenas seis meses, a Seduc levou o modelo para mais uma unidade educacional, desta vez na Escola Municipal Cassiano Pascoal Pereira, a única no bairro da Liberdade. A escola, além de iniciar as atividades alfabetizando em dois idiomas, ganhou um prédio próprio, adquirido com recursos da prefeitura e totalmente reformado.

A educação infantil também recebeu uma atenção especial ao longo do ano. Uma das mais importantes ações realizas nesta etapa da vida escolar foi a garantia de vagas nas creches para as crianças com a Síndrome Congênita do Zika Vírus. As atividades de estimulação, realizadas pelos professores e cuidadores, vêm trazendo resultados significativos na vida dessas crianças, que já apresentam avanços no desenvolvimento físico e cognitivo.

Outra importante ação realizada nessa área foi a reconstrução da Creche Municipal Severino Cabral, no bairro das Malvinas, fruto de um investimento superior a R$ 651 mil em recursos próprios do município, sendo R$ 561 mil para as obras e mais de R$ 90 mil para a aquisição de novos equipamentos. Além disso, o município de Campina Grande ampliou o número de vagas nas creches para bebês de quatro meses até dois anos de idade, com a construção de três berçários.

Em 2017, os Sistema Municipal de Ensino conquistou a autonomia no transporte escolar. Antes, Campina Grande contava com apenas sete ônibus. Mas, com recursos próprios, a frota passou a contar com 27 veículos. A aquisição dos veículos representou o fim da necessidade de contratação de empresas privadas para complementar algumas rotas do transporte escolar, que estão sob a responsabilidade da gestão municipal.

Além de proporcionar educação de qualidade para crianças e adolescentes, os profissionais da educação mais uma vez tiveram seus direitos garantidos com a efetivação do reajuste do piso do magistério de 7,64%. A medida gerou um impacto de R$ 600 mil na folha mensal da Educação, possível graças ao equilíbrio fiscal conquistado pela gestão municipal.

“Foi um ano de conquistas significativas que estão consolidando o trabalho que vem sendo realizado desde o primeiro ano da gestão do prefeito Romero Rodrigues, amparado no princípio de efetivação de políticas públicas de educação que vão deixar um legado para Campina Grande”, ressaltou a secretária de educação do município, Iolanda Barbosa.

Fonte: Codecom – PMCG

Compartilhar: