Campina Grande garante inclusão a mais de mil crianças e adolescentes com deficiência nas escolas

Na data alusiva ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, 21 de setembro, muitas conquistas foram alcançadas com relação à Educação Especial no Sistema Municipal de Ensino de Campina Grande. Em menos de quatro anos, o número de crianças e adolescentes com deficiência matriculados nas escolas do município, quase triplicou, passando de 400 para 1100, considerando a faixa etária de quatro meses a 15 anos.

Esse dado reflete uma série de ações voltadas à garantia e efetivação do direito de aprender realizadas pela Prefeitura Municipal de Campina Grande, através da Secretaria de Educação (Seduc). “A política de educação especial avançou em face de uma série de decisões políticas voltadas no direito de aprender, que se efetiva na garantia do acesso, permanência, progressão e desenvolvimento dessas crianças”, pontuou a secretária de educação, Iolanda Barbosa.

Atualmente, o Sistema Municipal de Ensino conta com 50 salas de recursos multifuncionais nas escolas com profissionais capacitados, produzindo materiais de tecnologia para atender os professores das salas regulares dentro das necessidades dessas crianças e adolescentes. “Garantir esse direito nada mais é do que dever do ente federativo município, no sentido de oportunizar a todas essas crianças uma escola inclusiva com condições estruturais, com formação dos profissionais”, completou a secretária.

Além da estrutura física, as escolas receberam novos profissionais para efetivar a Educação Especial, que tem sido determinante para a política de inclusão nas escolas. Hoje, 169 cuidadores acompanham o processo de aprendizagem de 497 crianças e adolescentes com deficiência, em virtude de uma série de dependência.

O exemplo mais recente da política de inclusão na educação municipal foi o acesso da criança com a Síndrome Congênita do Zika Vírus nas creches. As unidades passaram por um processo de adaptação na infraestrutura, além da inclusão de material pedagógico para atender as crianças com a síndrome e outras deficiências.

Codecom – PMCG

Compartilhar: